domingo, 30 de setembro de 2012

Rolo de Maçã


As maçãs abundam por aqui, é que além de serem baratas a velha máxima persiste em nunca me abandonar "one apple a day keeps the doctor away".
Esta receita é muito antiga e encontra-se no livro de argolas da Vaqueiro de Bolos e Bolinhos, fiz uma alteração pois a receita original pede que a maçã ralada crua seja misturada nas natas batidas, das vezes que tenho feito desta forma nunca me agradava o resultado final, desta vez e ainda voltando ao post da Tarte de Maçã da Duxa resolvi meter a maçã no microondas e juntar a polpa às natas batidas e o resultado não podia ter sido melhor!
Pena é que o tabuleiro que tenho não seja suficientemente largo, pois a massa cresceu um pouco e ainda tive de cortar para não ficar gordinha e se a massa ficasse mais fina daria para enrolar mais e ficar com as camadas de recheio mais uniformes. Paciência, para a próxima sai melhor, estamos sempre a aprender e isso é o que realmente interessa!


Vamos precisar destes ingredientes:
4 Ovos
2 colheres de sopa de água quente
125 gr de Açúcar (como eu reduzo sempre desta vez utilizei as 100gr)
1 dl de Natas
3 Maçãs vermelhas (as minhas maçãs são da macieira da minha mãe, trouxe uma caixa cheia delas, mas qualquer tipo de maçã serve)
Sumo de meio limão
2 colheres de sopa de açúcar (para juntar às natas)

Fiz assim:
Cozer as maçãs, reduzir a puré e deixar arrefecer. 

Pré aquecer o forno a 200º.
Bater as claras em castelo e reservar.
Misturar as gemas com o açúcar e as 2 colheres de sopa de água quente e bater muito bem até ficar em creme.
Incorporar a farinha e mexer muito bem, por fim envolver as claras batidas em castelo.
Levar ao forno num tabuleiro forrado com papel vegetal e untado com manteiga e polvilhado com farinha, durante 15 minutos.
Retirar do forno e desenformar, deixar o papel vegetal na massa já cozida e com a ajuda deste enrolar em forma de torta para a massa não partir e deixar arrefecer assim.

Bater as natas bem frias com as 2 colheres de açúcar até ficar tipo chantilly, juntar a polpa da maçã e envolver muito bem.

Abrir cuidadosamente a torta que entretanto já arrefeceu e rechear o seu interior, retirar o papel vegetal e enrolar novamente.

Decorar a gosto.

A massa desta torta é muito leve, a sua textura e sabor fazem-me lembrar o pão-de-ló.


terça-feira, 25 de setembro de 2012

Tarte de Maçã da Duxa


Quando vi esta tarte no blog da Duxa fiquei com vontade de a fazer, é que a avaliar pelas palavras da própria e as fotografias só podia ser algo fenomenal! E é mesmo! 
A sua textura é muito leve, até mesmo para cortar - delicadeza é a palavra de ordem, desfaz-se na boca e esta tarte é o local perfeito para a textura e o sabor se encontrarem e criar uma harmonia perfeita! Experimentem!



Ingredientes:

4 Ovos
150 gr de Açúcar mascavado (reduzi para 100gr)
1 embalagem de massa quebrada
4 Maças reinetas (utilizei 5 porque eram pequeninas)
1 embalagem de Queijo Creme (usei Philadelphia)
Sumo de limão (algumas gotas 1/2 limão pequeno chega)
Canela em pó a gosto

Descascar e cortar as maçãs em quartos e colocá-las num tupperware próprio para ir ao microondas e regar com o sumo de limão (usei um cuja tampa tem um botão para pressionar e deixar essa parte aberta dentro do microondas - há no Ikea e são baratinhos) ou como a Duxa sugere colocar num recipiente, tapá-lo com pelicula aderente e fazer uns furinhos e deixar cozinhar no microondas na potência máxima durante 5 minutos, retirar desfazer alguns grumos que eventualmente ainda tenha com um garfo e reservar.
Poderão eventualmente cozer as maçãs, mas não convém porque retêm sempre alguma água e a consistência irá ficar ligeiramente mais liquida e o que se pretende é somente a polpa da maçã.

Pré-aquecer o forno a 180º.
Bater as claras em castelo e reservar.
Misturar o queijo creme com o açúcar e as gemas e bater muito bem até obter uma consistência leve, por fim adicionar as claras em castelo e envolver muito bem.
Colocar a massa quebrada numa tarteira e picar o fundo com um garfo, dispor a polpa da maçã e polvilhar com canela em pó a gosto, por fim coloca-se o preparado do queijo creme e vai ao forno cerca de 40/45 minutos.

Não me canso de elogiar esta receita e dar os Parabéns à Duxa pela mesma e agradecer a partilha desta Tarte fantástica!



domingo, 23 de setembro de 2012

Bolo Delicado


Os bolos fazem parte dos nossos dias e, mesmo de férias não podiam faltar.
Este bolo é daqueles que a minha mãe faz há mais de 40 anos, um bolo simples, fofo e excelente para acompanhar um chá, café ou uma caneca de leite.

Descobri o livro de receitas que foi alvo das minhas brincadeiras de criança... o desgraçado que tinha estado sempre guardado em bom estado, chegou às minhas mãos e coitado está todo escrito, riscado, com desenhos e já sem capa... mas ainda assim a minha mãe guardou-o e tem de se pagar nele com muito cuidado para as folhas não se descolarem (ainda mais), falo-vos do livro da autora Laura Santos "A Mulher na Sala e na Cozinha" pois antigamente todas as mulheres tinham um exemplar. Relativamente ao titulo do mesmo, acho que poderiam ter escolhido algo melhor.

Andei a pesquisar online e descobri que este livro além de ter imensas edições, ser muito caro, está esgotado!

Tirei várias fotografias a receitas para ir fazendo à medida que vou tendo um bocadinho livre e, por agora deixo-vos a receitinha deste bolo.

Image Hosted by ImageShack.us

Aconselho vivamente a dobrar ou triplicar as quantidades desta receita, pois fica um bolo muito pequeno (fazendo cupcakes com a receita original nem para 4 deve chegar).
Eu tripliquei a receita e ainda assim ficou muito baixinho (e a forma não era muito grande).
Não adicionei nozes e reduzi ligeiramente a quantidade de açúcar.

Image Hosted by ImageShack.us

Como nunca acerto com a intensidade do forno da minha mãe e a receita não diz por quanto tempo se deve cozer, foi a olho e deixei 35/40 minutos mas devia ter deixado um pouco mais, mas o palito já vinha seco e já tinha ganho uma cor dourada pelo que optei por tirá-lo do forno.

Image Hosted by ImageShack.us

Este bolinho é muito simples, fofo, saboroso e reduzindo a quantidade de açúcar é perfeito!


E para comer ao ar livre ao final da tarde, deitada na espreguiçadeira é do melhor! Saudades!

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Mousse de Chocolate Suprême Stracciatella


E cá está a primeira experiência com os chocolates que a Kinhas me enviou.
Entre preparar as malas para a viagem e deixar a casa limpa e arrumada, sobrou um pouquito para fazer esta mousse de chocolate.
Como estes chocolates têm 100 gr, tive de reduzir as quantidades dos ingredientes que habitualmente costumo utilizar e não adicionei açúcar porque o chocolate já é bastante doce.
A manteiga convém ser sem sal, as últimas que fiz notei que o sabor meio salgado e amanteigado sobrepõe-se ao sabor do chocolate e comecei a optar pela manteiga sem sal nas mousses. 

Vamos precisar de:

1 Tablete de Chocolate Suprême Stracciatella Frei (100 gr)
25 gr de Manteiga
2 Ovos

Derreter o chocolate com a manteiga e deixar arrefecer.
Bater as claras em castelo e reservar.
Misturas as gemas com o preparado do chocolate e da manteiga e mexer bem. Por fim adicionar as claras em castelo e envolver bem.
Levar ao frigorifico e servir bem fresquinho.

Esta mousse resulta muito bem e fica muito cremosa, a fotografia abaixo foi tirada uma hora depois de ter colocado no frigorifico, mas se deixarem por mais 1 ou 2 horas, ainda fica mais cremosa.



terça-feira, 4 de setembro de 2012

Férias!!!


Não lhe posso chamar propriamente de férias, uma vez que isto não estava nos planos. O que estava planeado era a minha cirurgia de extracção de um ciso totalmente incluso e passaria as 2 únicas semanas de férias em recuperação, em casa.
So far, so good (ou não)! O problema foi que a Clinica avisou-me horas antes da cirurgia que a mesma teria de ser remarcada.... para o dia que eu vou começar a trabalhar.... pedi para ficar sem efeito e vou remarcar mais para a época do Natal, meto férias a descontar para o ano (com a conjuntura que se vive, será uma sorte ter trabalho nessa altura)!
Como o € é curto, não vamos para lado nenhum tipico de férias, pois é impossivel pagar estadia e comida, por isso devemos ir uns 3 ou 4 dias até à terrinha, as aulas começam dia 14 e, vou ligando para a escola para saber se as turmas e horários já sairam e venho um dia antes. Esta fotografia foi tirada em Junho no primeiro e último dia que fomos à praia, não temos ido pois tem-se revelado um grande transtorno o factor estacionamento pago e ir à praia por um par de horas!

Prometo fotografias! Agora vamos ao descanso merecido longe da cidade, do trabalho e da confusão!

A ausência vai ser por poucos dias :)

Bolo de Cenoura e Laranja

Image Hosted by ImageShack.us

Aproveitei uma promoção da Worten e comprei o livro da Carina Costa - Sonhos Doces - por norma este tipo de livros são carissímos (pelo menos para o meu bolso) e conseguir comprá-lo abaixo dos 20,00€ era quase tarefa impossivel e, na Worten só havia o meu a 15,00€ e qualquer coisa e não pensei 2 vezes!

O livro é para bolos de crianças, tem bonecada a mais, é de facto uma fonte de inspiração e, o que me fez adquirir este livro foi pelo facto de gostar do trabalho da Carina Costa, nota-se que ela imprime paixão no que faz.
Encontrei-a uma vez na loja onde costumo comprar as minhas coisas, ela tinha acabado de fazer uma demonstração, apanhei-a de saída, estava a conversar com as pessoas que tinham assistido a essa demonstração, e notei que ela é uma pessoa muito afável e doce.

Neste mesmo livro tem algumas receitas de bolos e recheios, como a moda aqui de casa são os bolos de cenoura que toda a gente comeu, aprovou, adorou e pede para repetir, tinha de ser este o escolhido.
Fiz algumas alterações, nomeadamente nas cenouras, a receita original pede as cenouras raladas cruas, mas eu para os bolos gosto mais de as cozer e misturá-las em puré.
O resultado final não podia ser melhor, o sabor da cenoura com o da laranja deixou o bolo tão bom, tão fofo, tão apetecível que não durou uma tarde, a colher de sobremesa de canela que a receita pede, vincou demasiado o sabor, para a próxima não incluo canela.

No modo de preparação da receita original, não vejo em que altura se introduz a cenoura, mas por norma quando faço receitas que não seja preciso bater as claras em castelo e, para me despachar, misturo os ingredientes todos juntos e batedeira ligada no máximo e já está!

Utilizei 3 cenouras grandes cozidas e desfeitas em puré, e não tinha açúcar mascavado, utilizei branco e inclui 1 colher de chá de fermento, mas deixo-vos a receita original.

Ingredientes:

225 gr de Cenouras peladas raladas
200 gr de Farinha
130 gr de Açúcar mascavado (utilizei branco)
130 gr de Nozes grosseiramente picadas (utilizei ligeiramente menos)
120 ml de Óleo (reduzi para 90ml)
2 Ovos
Raspa de 1 laranja grande (Optei por incluir também o sumo da laranja)
1 colher de chá de Aroma de baunilha (enjoei de usar aroma de baunilha nos bolos, exclui)
1 colher de chá de Canela
1 colher de chá de Bicarnonato de Sódio


Pré-aquecer o forno a 180º.
Numa taça, misturar os ovos com o açúcar , o óleo, o aroma de baunilha e a raspa de laranja. Passe as nozes pela farinha e reserve.
Peneire a farinha, a canela e o bicarbonato de sódio e vá envolvendo aos poucos, por fim adicione as nozes, envolvendo gentilmente.
Vai ao forno numa forma untada com manteiga e polvilhada com farinha, durante cerca 40 minutos.

Já li e reli a receita original e no modo de preparação não inclui a introdução da cenoura, eu misturei os ingredientes todos ao mesmo tempo, no entanto se preferirem seguir os passos da receitinha, penso que podem adicionar a cenoura ao mesmo tempo do açúcar por exemplo.


Este bolo não rende muito, numa forma 22 não fica muito alto, é um bolo muito bom e fofo.
Aconselho vivamente a dobrar a receitinha, porque vale mesmo a pena, além de que é muito versátil, podem facilmente substituir ingredientes! Por aqui não durou muito e, vamos lá ver se não vai ser o bolo de aniversário do pequeno que está quase a fazer anos!


Relativamente ao post abaixo do Cake Alive, acabei por não ir, estive o dia de sábado praticamente todo fora e, quando chegamos a casa, as limpezas eram prioritárias, acabamos pelas 23H30 e estava morta de cansaço e como me esforcei muito, a minha coluna, pernas e pés estavam péssimos, acordei de madrugada cheia de dores que só consegui acalmar deitada no chão e, só de pensar ter de fazer mais de 200 kms no total, pagar quase 15,00€ de portagens, mais a entrada e andar lá debaixo de um calor infernal, estava fora de questão no Domingo.